Veja 5 versões do Fiat Tempra que não tivemos no Brasil

    [Fonte: IG]

    Modelo médio para o mercado europeu teve variações com motor 1.4 e até uma opção com tração integral

    O Fiat Tempra foi lançado na Europa em 1990. Substituto do modelo Regata, o sedã médio (que também deu origem à station wagon SW) era o primeiro produto da marca feito sobre a plataforma “Tipo tre”, que permitia compartilhar componentes com o hatch Tipo e também foi empregada em carros como o Alfa Romeo 155 e o Lancia Dedra.

    Já na Itália dos anos 1990, o câmbio CVT, que era chamado de Selecta, chegou a ser oferecido largamente em toda a linha, incluindo no Tempra, onde era oferecido em conjunto com um motor 1.6 de 84 cv.

    Tempra SW 4×4

    Fiat Tempra SW 4x4
    Divulgação

    Fiat Tempra SW 4×4

    A versão station wagon do Fiat Tempra chegou a ser oferecida no Brasil. Importada da Itália e equipada com um motor 2.0 8V de 109 cv, trazia características bem distintas do sedã brasileiro, como um painel de instrumentos digital.

    Mas uma configuração que nunca tivemos no mercado brasileiro foi a 4×4 . Era equipada com o mesmo motor 2.0 8V disponibilizado no Brasil e contava com um sistema de tração integral.

    Tempra SW Van

    Fiat Marengo
    Divulgação

    Fiat Marengo

    O mesmo Tempra SW foi vendido no mercado italiano em uma variação para o transporte de cargas, chamada de Fiat Marengo.

    Com o mesmo visual externo da versão básica de passageiros, trocava as janelas laterais comuns por vidros escurecidos e estava equipada com motores 1.9 diesel, com ou sem turbo, de 65 cv e 80 cv, respectivamente.

    Tempra SW 16V

    Fiat Tempra SW
    Divulgação

    Fiat Tempra SW

    Além do Brasil, outro país que também produziu o Tempra por longo período foi a Turquia, onde a montagem do modelo pela empresa local Tofas começou em 1990 e seguiu até 1998.

    O Fiat Tempra foi feito na Turquia nas carrocerias sedã e SW e era visualmente idêntico ao italiano. A perua, inclusive, tinha uma variação exclusiva equipada com o uma variação de 148 cv do motor 2.0 16V usado no carro brasileiro.