Frota mundial de veículos elétricos será de 145 milhões em 2030

    [Fonte: Estado de São Paulo]

    Estudo da Agência Internacional de Energia aponta que, se estimulada, frota de elétricos pode chegar a 240 milhões no fim da década

    As crescentes vendas de veículos elétricos no mundo parecem caminhar no ritmo das recentes previsões da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês). Segundo o estudo Global Electric Vehicle Outlook, a frota global de carros, vans, ônibus e caminhões elétricos será de 145 milhões em 2030. E pode até superar este número no fim da década.

    De acordo com a IEA, um total de 3 milhões de veículos elétricos foram vendidos no mundo em 2o2o. Ou seja, um volume recorde. Na comparação com 2019, o aumento foi, então, de 41%. Assim, a agência diz que a frota circulante já supera os 10 milhões de carros hoje, com mais 1 milhão de ônibus, vans e caminhões totalmente elétricos.

    Alta de 140% no trimestre

    O relatório da Agência Internacional de Energia prossegue com números atuais, de 2021. Apenas no 1º trimestre (entre janeiro e março), os veículos elétricos registram alta de 140% em relação aos pedidos feitos no ano passado, totalizando cerca de 1,1 milhão de unidades. Isso tudo em meio ao cenário de queda de 16% na indústria de carros em 2020.

    A demanda pelos veículos elétricos é tamanha, que o estudo da IEA aponta que a frota pode chegar a 230 milhões até o fim da década. Contudo, essa projeção só é possível se mais países adotarem políticas de incentivo. Em 2020, os carros elétricos movimentaram US$ 120 bilhões, um total 50% maior que o de 2019, e US$ 14 bilhões foram de bônus governamentais.

    Para o diretor executivo do IEA, Fatih Birol, os veículos elétricos são peças indispensáveis para se alcançar a emissão zero de carbono no mundo. “As tendências de vendas atuais são encorajadoras. Mas nossos objetivos compartilhados de clima e energia exigem uma absorção ainda mais rápida do mercado”, completou Birol, referindo-se à políticas de incentivo.