Faturamento das autopeças cresce 5,6% em 2019

    [Fonte: Automotive Business]

    Avanço foi puxado por vendas às montadoras, juros baixos, crédito mais fácil e aumento da confiança

    O faturamento do setor de autopeças registrou 5,6% de alta em 2019 sobre o ano anterior. O crescimento foi pouco maior que os 5,1% projetados pelo Sindipeças, entidade que reúne fabricantes do setor. A alta nas vendas foi especialmente motivada pelas montadoras, que compraram 8,8% a mais que em 2018.

    De acordo com o Sindipeças, juros mais baixos, maior oferta de crédito, aumento da confiança do consumidor, queda no desemprego e até o aumento da presença dos motoristas de aplicativos foram pontos que favoreceram a indústria de componentes em 2019.

    O destaque negativo foi a queda de 4,3% nos empregos do setor de autopeças, apesar de a utilização da capacidade instalada ter crescido em 2019. Ela esteve durante quase todo o ano acima dos 70% (média de 70,4%).

    O faturamento proveniente das exportações caiu 9,2% pela análise em reais e 15,8% em dólares. Os embarques recuaram especialmente por causa da crise na Argentina, que caiu do primeiro para o segundo lugar entre os principais destinos das autopeças brasileiras.

    Ainda assim, as vendas externas permanecem como segunda maior fonte de renda para os fabricantes de autopeças, respondendo por 16,6% do faturamento anual. Perdem apenas para a venda às montadoras, com fatia de 64,9% das vendas.

    As entregas ao mercado de reposição cresceram 6,6% sobre 2018 e responderam por 14% do faturamento. As vendas intrassetoriais (de um fabricante de autopeças para outro) representaram 4,5% do faturamento anual do setor.