Dia Mundial Sem Carro terá passeio de bicicleta no Rio nesta terça-feira

    [Fonte: O Globo]

    Trajeto do Largo do Machado até o Centro foi organizado pela prefeitura para estimular o ciclismo

    O Dia Mundial Sem Carro será celebrado nesta terça-feira sobre duas rodas no Rio. Um passeio de bicicleta vai reunir ciclistas a partir das 10h para pedalar do Largo do Machado, no Catete, na Zona Sul do Rio, até a Avenida Rio Branco, no Centro. Os participantes vão percorrer uma das rotas de ciclovia estimulada a ser usada durante a pandemia, sendo uma alternativa aos transportes coletivos.

    A mobilização também tem como proposta incentivar o uso da bicicleta, e de outros transportes não poluentes, como forma de reduzir os impactos ambientais. No local serão distribuídas máscaras de proteção para os participantes e adotadas medidas para manter o distanciamento social. O percurso é organizado pela Prefeitura do Rio, por meio da CET-Rio, das secretarias municipal de Meio Ambiente e de Infraestrutura e Habitação e em parceria com organizações.

    . Foto: Editoria de Arte
    . Foto: Editoria de Arte

    Os ciclistas vão dar a largado no Largo do Machado, na Zona Sul, seguindo o percurso pelas ruas do Catete; da Glória; da Lapa; Teixeira de Freitas; acessando a Avenida República do Paraguai; e a Rua Evaristo da Veiga; para finalizar na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio.

    De acordo com o município, atualmente o Rio tem 460 quilômetros de malha cicloviária. Os trechos estão divididos entre ciclovias, ciclofaixas (faixa pintada no chão, podendo ser sinalizada com “olhos de gato”) e faixas compartilhadas (pista e calçada).

    Dia Mundial Sem Carro

    Desde 1997, o Dia Mundial Sem Carro é celebrado em 22 de setembro. Ao longo dos anos a data se espalhou pelo mundo, levando a reflexão sobre o uso responsável de automóveis e a poluição causada por este transporte na rotina diária. Entre as diretrizes está a substituição por transportes coletivos e a busca por outras alternativas, a fim de reduzir a queima de combustível e, consequentemente, a produção de gás carbônico. A adoção da bicicleta como meio de transporte está diretamente ligada à data como alternativa se aliada a medidas de incentivo por parte do poder público, como criação e ampliação da malha cicloviária.