De cada dez automóveis vendidos, oito são de apenas três segmentos

    [Fonte: Auto Indústria]

    Índice explicita a crescente concentração do mercado

    O mercado brasileiro de carros de passeio tem passado por uma concentração de vendas. Utilitários esportivos, hatches pequenos e os chamados modelos de entrada, nesta ordem, são os três maiores segmentos e, nos últimos cinco anos, o trio vem aumentando sua participação nas vendas.

    Se na primeira metade da última década as três maiores categorias de cada ano representavam não mais do que 65% dos licenciamentos, a partir de 2017 o patamar médio ultrapassou os 70%. Em 2018, as três líderes dominaram 70,6% dos negócios, passaram para 71,6% em 2019 e encerraram 2020 com 73,1%.

    Em 2021 a predominância é ainda mais evidente. De janeiro a maio, SUVs, hatches pequenos e modelos de entrada somaram nada menos do que 78,3% de todos os automóveis vendidos no Brasil. Em números absolutos: 525,8 mil dos 670,9 mil licenciamentos acumulados.

    Como a Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, define 13 categorias de automóveis no Brasil – não entram na lista e no cálculo os comerciais leves —, as 10 restantes somaram apenas 145,1 mil unidades negociadas. Dessas, duas têm 1% de participação, outras três, menos de 0,4%, e duas, com poucas dezenas de unidades, já não existem, na prática.